Mais uma para o museu

charge-cine-imperial
Caro Elton, essa é uma “charge” de 85, publicada na Folha do Mate (nem sei de onde tirei essa cópia). Como eu desenhava mal, olhando agora!!! Na época o Cine Imperial seria desativado, dando espaço para uma agropecuária. Eu tive a “feliz” idéia de colocar como detalhe um cartaz do filme Grimlins, estouro nas bilheterias (1 ano depois chegaria a Venâncio, na época um tempo curto para grandes sucessos) fazendo uma paródia com o nome da empresa que adquiriu o lugar. Muitas satisfações eu tive que dar na época, por conta da brincadeira com fundo crítico. Mas a Secretaria da Cultura, foi a única que não se manifestou, infelizmente. Lembro que até abaixo-assinado foi feito, mas como cinemas não davam mais lucro…
Me dá uma pena, passar hoje ali e ver o prédio daquele jeito. Aquele losango, entrada de ar no teto, tem muita história pra contar.
Vladi
Publicado no antigo blog em 30 de outubro de 2008

9 thoughts on “Mais uma para o museu

  1. cristiandeves

    Bah que época boa esta. Eu não perdia uma charge do Vladi. Charges bem elaboradas do cotidiano de Venancio Aires. Até pouco tempo atras, tinha algumas recortadas e guardadas.
    Tenho, acho que quase todas, as edições da Revista “ANÃO ZANGADO”, se não me engano elaborada pelo Sanduba ( Sandoval), Vladi e o irmão do Vladi que me deu um branco agora.
    Já ameacei o Sandoval que vou passar pro elton….eehehehh

  2. Claudiomir

    Essa foi clássica. Os “Gringlins” ficaram indignados. Mas como o Vladi citou, pena que não deu para impedir o fechamento. Também fico triste ao ver aquele prédio agora abandonado.
    Sempre se falou que para o ramo de atividade que abriram ali, poderia ser um pavilhão qualquer, e não um prédio que tinha toda sua construção especial para cinema e teatro. Tanto que para eles foi um transtorno, tiveram que alinhar até o assoalho que era inclinado.

  3. Marco Antônio Doesse

    Nossa cidade é fantástica,mas tem coisas que só acontecem por aqui. Uma pena que cultura, esporte e lazer ficaram de lado durante muitos anos. Não me venha com blá blá blá em dizer que se fez muito pela cultura, que o cine tá de volta, que isso, que aquilo. Paramos no tempo sim, há anos. Santa Cruz e Lajeado (de novo a dobradinha), são cidades que respiram cultura. Mato Leitão é apaixonado pelo atletismo. Santa Clara tem um secretário de educação com total liberdade para ações culturais e de lazer. As inúmeras parcerias com o SESC de Venâncio confirmam isso. Boqueirão não precisa pensar duas vezes para trazer alguma atração em parceria com SESC ou entra entidade. Vale Verde estão incentivando o teatro, a dança, o futsal lá também é forte. Vamos se mexer e a torcida para que um novo tempo se concretize é muito grande. Vai dar certo!

  4. cristiandeves

    Concordo plenamente que estamos estagnados no tempo em termos de cultura. Não possuimos nem um predio adequado para realizar teatro, dança, entre outros. Quando foi construido o predio da câmara de Vereadores imaginei que ali seria o local ideal para realização destes eventos. santa ignorância a minha..
    Estive a uns 3 meses atras no teatro da FIERGS, em Porto Alegre vendo o Grupo musical de Carlinhos de Jesus. FANTASTICO. Recomendo e imagino se tivessemos um local para trazer um grupo deste gabarito. Um pena.

    Mas deixo uma pergunta no ar?

    Quantas vezes foram no cinema em Venâncio aires??

  5. Vladi

    O cinema está de volta a Venâncio. Que bom!
    Nesse hiato, até o videocassete, como mídia, que diziam que acabaria com o cinema, ironicamente acabou antes. (alguém quer comprar o meu Philco???) Agora é o DVD, BlueRay, Sky e filmes pela internet. O cinema comercial de bairro e o das pequenas cidades definharam e, nesse sumiço, muita gente perdeu o saudável e divertido hábito de dividir uma sala com “desconhecidos” para assistir um filme.
    Os cinemas comerciais de centros comerciais vão bem, lucrando com aqueles que, como eu, gostam de som e imagem grandiosos, em lugares que tenham algum tipo de convívio, reunindo pessoas diferentes com interesses em comum.
    Acho que, hoje em dia, as pequenas cidades precisam é de Centros Culturais, espaço p/ todo o tipo de produção/exibição artistico-cultural, com salas de tamanho adequado, para oferecer filmes interessantes, sem apelo tão comercial e que locadoras de vídeo não teriam no acervo e nem muitos, por livre escolha, assistiriam. O espaço de convívio, experiência e troca é tão importante quanto o que está em cartaz.
    Muitas das melhores coisas ou mais importantes, eu assisti por acaso ou por indicação, em cinemas não-convencionais. As salas de cinema não-comerciais, hoje, têm esse importante papel. Tirar as pessoas do lugar comum de só assistir a sucessos. Para campeões de bilheteria têm as locadoras, cinemas de shopping ou mesmo de Rodoviária, creio.

  6. Vladi

    Ah, faltou dizer que, depois de veemente protesto do incomodado pela tal charge, na porta da casa dos meus pais, diante deles atônitos, por não saberem o que o filho tinha “aprontado” com sua liberdade de imprensa. O MSN (meio sem noção) aqui foi, no sábado seguinte, junto com uns amigos irresponsáveis mais um FIAT 147 azul calcinha, na festa de 15 anos, justamente, da filha do lesado pela minha caneta. O mundo é pequeno. Na Venâncio daquela época, um pouquinho menor.

  7. Eloisa Naue

    Essa charge é tudo!!! Dia desses no trabalho (23 anos depois) alguém comentou sobre os tais monstrinhos verdes de um filme muito antigo e que não lembrava o nome, e eu prontamente disparei: “Os Gringlins”. Veio o questinamento de uma colega: “Não seria Grimlins?” “Sim, claro, os Grimlins, mas… (este “mas” foi para contar a história do cinema de Venâncio que fecharia, da charge contestadora ilustrada acima, … depois desta charge, os Grimlins nunca mais foram os mesmos!!! O Vladi é sensacional, um ícone irreverente da adolescência anos 80 em Venâncio Aires.

  8. Moisés Gorgen

    bah, gurizada.esta charge quase deu processo hein……

    outra que me lembrei agora é que naquele lugar,no cinema,num dia destes, vou confessar…..agora posso…..num matiné de domingo à tarde dei meu primeiro beijo de língua….putz…..agora já falei.
    abs à todos.
    Moisés Gorgen

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.