8 thoughts on “No chaminé de uma antiga fumageira

  1. Mário Villanova Lopes

    Venâncio tem uma penca de boas bandas de rock por causa dessa geração.. heheh

    muito legal!!!

  2. Lisandra Maria

    A minha avó dizia que não era para passar perto desta chaminé porque lá tinha “maconheiro”….ha ha ha ha ha….coitadinha!!!!!

  3. Vladi

    Nessa epoca era muita fama e nenhuma erva. Eram “locuradas” de cara mesmo. E maconheiro naqueles tempos era alcunha pior que ser chamado de terrorista hoje. Rs, rs, rs!

  4. Mano Mylius

    Aê Vladi, beleza!!!
    Dá prá dizer o ano das fotos…
    Prá me situar musicalmente.
    Muito boas as fotos, um belo registro.

  5. Fabricio Haas

    Olha, quando a RJ Reynolds se mudou e ficou aquele baita prédio vazio, muita gente passou a “explorar” aquele território. Acho que qdo essas imagens aí foram feitas, a demolição já estava em andamento. lembro que as vezes tu passava numa porta que tava aberta e voava um tijolo…heheheh…Lembro do Bião dizer que uns “maloqueiros” tinham mexido com ele…se bem que o Bião era meio exagerado…heheheh

  6. Vladi

    Mano, se não me engano, eu acho que é lá por 85, pois foi no verão 84 que o Tuta comprou a sua Strato preta e nunca mais a vizinhança foi a mesma.
    Aquele prédio abandonado era como estar no Coliseu. Diversão e pavor. As fotos foram tiradas alí quando quase todo o prédio já tinha sido posto abaixo e dava o maior clima “The Day After”, filme de sucesso da época. (saudades da época em que a humanidade tinha medo de acabar em guerra nuclear e não de morrer de uma antiquada febre amarela e/ou gripe suína. Rs, rs, rs!)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.