37 thoughts on “Do tempo em que a viagem de Mariante a Porto Alegre era feito de barco

  1. Nubyo Turelli

    Dona Ivone. Meu Pai, Moacyr Turelly, antes de casar e ir morar em Venâncio, trabalhou muitos anos no rio Taquari na rota Porto Alegre/Lajeado e o Vapor(assim se chamava)
    Porto Alegre foi um deles. Em 1959, com cinco anos, fiz
    uma viagem de Taquari à Porto Alegre, mas não lembro se foi com a vapor Porto Alegre. Deve ser década de 40 e 50.

  2. lisandra maria guterres pacheco da silva

    Tá certo tu Nubyo. Minha mãe também morava no Mariante quando era criança porque meu avô trabalhou na construção da ponte. Perguntei e ela, apesar de não ter certeza, me disse o que tu estás dizendo agora.
    Abraços!

    Devia ser uma maravilha ir de barco até Porto Alegre! Linda a foto. Deve ser compartilhada mesmo!

  3. Vladi

    Bah! Meu avô, Aníbal Azeredo, foi responsável pelo serviço de Restaurante deste vapor aí e outros da Cia. Navegação Arnt e Aliança. Vivia na “ponte náutica” entre Taquari e Porto Alegre. Não sei exatamente em que período ele arrendou os serviços (meu pai sabe mais destas coisas), mas em seguida o País optou (ou foi seduzido?) por investir em transporte rodoviário, concentrando aí os interesses, o que levou o transporte hidroviário e mesmo o ferroviário a um sucateamento e a decadência, das empresas e, até comunidades, não levou muito tempo. Infelizmente não se somou a opção rodoviária, diferente de outros países desenvolvidos, que implementaram todos as modalidades de transporte, sem concentrar no modelo que, naquele momento, parecia ser o mais prático e moderno. A economia é dinâmica, as novidades sempre vêm, mas nem sempre a evolução se dá totalmente racionalizada. E nesta, o barco e o negócio de meu avô e tantos outros naufragaram. Devia ter investido em ônibus…

    Achei esse site no Google: http://www.popa.com.br/docs/cronicas/navegacao-taquari.htm

  4. lisandra maria guterres pacheco da silva

    Isso aí, Vladi. Por que não investimos em outras modalidades de transportes como nos países desenvolvidos?

  5. Edu - Curitiba

    Pelas histórias que ouvi em família, as datas estão coerentes (40/50), acrescentando que o transporte de Venâncio Aires até o Mariante, na época estrada chão-batido, era realizada em um caminhãozinho “caixa-seca” o qual foi pilotado por meu tio-avô Aloísio Brito o saudoso “Tio Bi”.

  6. Dinaldo J. Morsch

    Agora eu sei guando e onde o Zé Beto aprendeu a pescar.Dezoito
    horas viajando de vapor,tinha que fazer alguma coisa para passar
    o tempo.hehehe

  7. Vladi

    Hoje em dia a gente leva 10 horas pra chegar naszoropas!!! Daí me pergunto, onde vai parar todo esse tempo que a gente poupa com a tecnologias mais ágeis???

  8. Marlise Mariante

    Olá, pelo o que meus avós contavam eram viajens maravilhosas. Tinha até historias divertidas sobre acontecimentos durante as viajens. Con certeza foi anos 40/50. Abraço

  9. Adilson - Pelotas

    dignissima professora Ivone, tinha 2 (dois) meses de idade, em fevereiro de 1949, quando viajei pela primeira vez neste lindíssimo vapor, no percurso Porto Alegre – Charqueadas – Porto do Conde, no meu batizado.Na época residia na Ilha da Pintada. E a última viagem possivelmente foi em 1954 ou 55.

  10. Carlos Henrique

    Por volta dos anos 1955 até 1957 viajei muito no Vapor indo de Porto Alegre até Taquarí e depois de Taquarí a São Jerônimo. Os meus avós paternos tinham uma chácara na beira da lagoa de Taquarí, onde eu passava alguns dias das minhas férias. Depois de algum tempo viajava de Taquarí para São Jerônimo, onde moravam os meus avós maternos que eram donos da Pharmácia Amorim. Bons tempos aqueles.

  11. Affonso J.N.Pinto

    Tenho quasi 73 anos, e lá pelos 7/9 anos, fiz os passeios de barco pelo Jacui e Guaíba, vendo a paisagem de Porto Alegre,Ilhas, no Vapor Porto Alegre.Num desses passeios, o barco encalhou num banco de areia, pois o rio estava muito baixo.Depois de alguma espera, com muito nervoso das senhoras, uma chata,transportadora de gado, de nome “Tartaruga”,lembro muito bem, empurrou o barco para fora do banco de areia, e fomos para o porto. Era então anos 44 a 46.
    Obrigado pela atenção
    Affonso

  12. Gilmar

    Elton
    No diário do General Setembrino de Carvalho (que pacificou o RGS na revolução de 1923) ela já conta que em 01/11/23 ao chegar à Porto Alegre, seu barco ( o vapor La France) foi acompanhado pelo GRANDE VAPOR PORTO ALEGRE quando saiu do Rio jacui e entrou no Rio Guaíba. Logo, na década de 1920 esse vapor já estava em atividade.
    Um abraço.

  13. Wolnei Machado Mariante

    boa tarde.
    Sou cria de Mariante, gostaria de ver a possibilidade por intermedio do amigo, se consigo fotos antigas de mariante o porto os barcos, para album de familia.
    desde ja agradeço a atenção dispensada.

    Um abraço a todos

  14. Péricles Mineiro Daniel

    Tenho 70 anos.
    Desde os 4 anos até os 17 morei em Taquari, onde passei minha infância e minha adolescência.
    De 53 a 57 muitas viagens fiz a Porto Alegre no vapor Porto Alegre, que era um orgulho dos taquarienses.
    Estudei no Grupo Escolar Pereira Coruja e fiz o curso normal na primeira turma da Escola Normal Pereira Coruja, que há pouco tempo atrás fiquei sabendo incendiou. Deve ter queimado os quadros de formatura onde aparecem as duas primeiras turmas da Escola Normal Regional Pereira Coruja.
    Lembro-me ainda da primeira Festa da Laranja, que aconteceu na pracinha que havia ao lado da Escola Normal.
    Lembro, também, do jornal “O Taquaryense”, onde eu e o Evaldino Rocha Almeida – que lá trabalhava juntando letrinha por letrinha e os clichês “compondo” as páginas do jornal – ambos com 13 anos de idade, mantinhamos uma coluna de variedades. Isto entre 1953 e 1955, se não me engano.

  15. Fernando Becker

    Bah, que loucura. Deveria ser muito interessante. Meu pai, o Beckinha chegou a viajar nestes vapores. Inclusive tem história boa pra contar. Uma delas é que a “bóia” do barco era boa. Certamente feita pela equipe do avô do Vladi.

  16. Nelson N.Becker

    O vapor Porto Alegre(da foto), foi o ultimo que trafegou na aguas do Taquari e Guaiba, lá pelos anos 50. Antes de Porto Alegre tinha os vapores Estrela e Osvaldo Aranha.A minha vó morava na época em Passo do Estrela, nos pegávamos o vapor em Estrela para ir a POA.Com os anos o rio foi baixando, e começamos a embarcar em Mariante e depois em Taquari, para chegar em POA. A minha mãe alugava um camarote para a gente dormir, pois chegavamos em POA às 5 hrs da manhã. A comida dos marinheiros era ótima, um tempero que até hoje não esqueço. Lembro muito bem ,de um prato que era com couve refogada
    com mortadela, mais aquele tempero. abraços Beckinha.

  17. Nelson G. Meinhardt

    Entro nesta conversa porque até o início dos anos 60 (62, 63, quem sabe até 64 ou 65…) com meus 12 a 15 anos, gostava de assistir a saida do vapor Porto Alegre, da Doca das Frutas, alí pelas 15:00h em direção a Triunfo/São Jerônimo. Costumo remar na ilha do G. Náutico União e lá, perto da extremidade sul da ilha, resta o mastro do saudoso vapor Porto Alegre. Vê-lo manobrando com suas rodas de pá laterais, com os pistões que moviam seus eixos silvando e grandes baforadas pela chaminé, era sensacional! Abraços
    Nelson

  18. luiz cauduro

    na decada de 50, entre 5 e 8 anos, viajei regularmente no Porto Alegre entre a Capital e S.Jeronimo. o percurso total ate Taquari não levava 18 hs. saia ás 6hs de P.Alegre, por volta das 10:so em S.Jeronimo e ao redor do meio-dia em Taquari. retornava à tarde.14:30 em S.Jeronimo e entre 18:: e 18:30 em P.Alegre. O retorno era um pouco mais rápido em função da correnteza.Mulheres e crianças viajavam em slão separado dos homens. havia tambem dois camarotes. Querendo saber mais, há o livro “Historia de P.Alegre” do historiador Spalding ou me contate.

  19. Antonio C. Pulsy / Canoas / RS.

    Sou colecionador, principalmente, meios de transportes e tenho em minha coleção um cartão postal circulado com carimbo “Vapor Venancio Ayres”, commandante Camillo J. Teixeira, Porto Gomes”, carimbo dos correios datado de 04/06/1906. Peça impecável escrita em alemão, apesar dos 100 anos de história!!!

  20. CLAITON DA SILVA

    Sensacional os depoimentos.
    Viajava no vapor POrto Alegre até a Granja Carola, próximo à Charquedas, onde minha vó morava.
    O pessoal aí tem razão a comida no vapor Porto Alegre era sensacional, o sabor não sai da minha lembrança até hoje.
    Um abraço
    Claiton

  21. Marcelo Sant´Anna

    Não é possível que o vapor Porto Alegre desapareça da memória coletiva.
    No final da década de 50 ele sofreu uma reforma e ainda fez algumas viagens entre Taquari e Porto Alegre.
    Alguém sabe mais dados sobre o vapor Porto Alegre? Em que ano ele entrou em serviço, foi construído em que estaleiro?

  22. Geber Charqueadas

    Viajei no Porto Alegre entre a Capital e Charqueadas. Levava perto de 4 horas quando não tinha enchente. Tinha tres ambientes para os passageiros:o restaurante, camarote e o salao com bancos. Lembro que era muito limpo e podiamos ver o imenso motor funcionando atraves de uma janena que ficava acima. Suas ultimas viagens foram no inicio da decada de 60.Muita gente realmente trabalhou no transporte maritimo. Na minha familia mais de oito tios foram marinheiros e o meu pais trabalhava no estaleiro aqui do CADEM. Lindissima foto e muito antiga no meu tempo parece que a parte de cima era um pouco diferente.

  23. Moises de Souza Cruz

    Tenho 70 anos nasci em Porto Pesqueiro, as margens do Rio Cai, em Montenegro RS. Conheci o maravilhoso vapor Porto Alegre, era o orgulho da Navegação Pluvial. Havia tambem nos anos cincoenta a lancha Guanabara. Nunca viajei no Vapor P.Alegre, mas crusei com ele centenas de veses. Meu pai era maritimo Pluvial e transportava Frutas para a Doca das Frutas, Av. Mauá e lenha pra a doca da lenha la onde hoje esta a ponte do Guaiba. Nos moravamos no barco e eu ficava extaziado, quando ainda um menino, nosso barco passava ao lado do Porto Alegre. Este vapor deveria ser colocado em um terreno, como fizeram com alguns bondes, ele e parte da nossa historia Gaucha. Aproveito o ensejo para pedir que, se alguem tiver uma foto da antiga doca das frutas, me mandar pelo meu e-mail do MSN, (prmoisesidf@hotmail.com) ou me add para conversar-mos. Não tenho foto desta epoca, que para meus pais foi muito dificil, mas para nos crianças era uma verdadeira festa um prazer. Quem sabe eu reconheço nosso barco ao lado de muitos que ali descarregavam e vendiam frutas. Obrigado e parabens por este belo blog.

  24. Laci Souza

    Sou filha de um dos cozinheiros do Vapor Porto Alegre.
    Um pouco de minha infancia morei com meu pai Antenor Laureano da Silvana decada de 40.
    Sendo o Vapor minha primeira casa.
    Se alguem tiver alguma foto ou relato sobre ele, faça contato. Obrigada.

    Laci

  25. DARTAMIR M. SANT ANNA

    Viajei muito no PORTO ALEGRE só sei que na decada de 60 ele saiu de circulação e virou barco de carga carregava areia.Acredito que ainda está em atividade.

  26. ana maria ribeiro braga

    Sou filha de Sotero e Elvira (Viroca) Braga. Minha mãe sempre falava que iam “cortar o cabelo” de barco em Porto Alegre. O pessoal antigo também tinha suas excentricidades. Adorei a viagem ao túnel do tempo.

  27. paulo renato souza da rosa

    o vapor osvaldo aranha nalfragou no rio taquari ate hoje e vissivel os restos desta embarcaçao q ficou na historia de taquari ,meus avos moravan na barranca do rio e contavam as historias dos vapores,meu avo era o antenor botelho de souza ele levava mercadorias de barco de bom retiro a porto alegre pelo rio sem motor a base de vento e remo vendia tudo na doca das frutas em porto alegre

  28. Silvio José Nascimento

    Sou de 1959 e chequei a viajar nos vapores quando era bem pequeno. Quem gostava da comida do “Porto alegre” na década de 50, provavelmente provou o tempero que desfrutei toda a minha vida até 2005, pois meu pai chgou a ser cozinheiro deste vapor. Realmente é um tempero todo especial…

  29. Pingback: obiekty noclegowe

  30. Pingback: kwatery

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.