As tardes de sábados

No momento que se marca a data de um casamento só resta uma coisa, contar os últimos dias de liberdade. Pior! Quando chega à semana da data marcada, se conta até os minutos. Faltava duas semanas, apesar de longos anos de namoro, acho que foram sete. Depois de infindáveis papos e projetos para uma vida em conjunto, o pavor começou a bater. Não pelo casório, muito pelo contrário. Pavor de nunca ter falado do contrato. Acontece que naqueles dias que antecedem o matrimônio, sua cabeça entra definitivamente em parafuso. Viver a dois e conforme os planos, a três, quatro, cinco ou mais (Preta)…

A ficha caiu. As tardes de sábado? Como´que ficam?

Sábado à tarde sempre foi um luxo pra quem sai sozinho sem rumo. Nada ou tudo por fazer.

Passados mais de vinte anos, o contrato não foi assinado, mas verbalmente ele sempre valeu. Mesmo naqueles sábados à tarde que acabam virando entrada da noite e ao chegar em casa, à bronca pega.

3 comentários em “As tardes de sábados”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.